julho 01, 2009

"não é machismo, é um ato de amor"

Hoje em dia, há consultoria pra tudo. Pra beleza, pra estilo, pra estética de cachorro, pra personalidade dos bichos, pra aura, pro lado espiritual, enfim... pra tudo.

E como não poderia ser diferente, há também consultoria pra casamento.

Vendo um programa de TV, que prefiro não citar (rs), vejo meio a contra-gosto, mas em se tratando do período matutino... fica difícil escolher algo intelectualmente instigante (acho que eles pensam que as pessoas que ficam em casa, donas de casa, desempregados e estudantes são lesados e acéfalos)

Voltando...

acompanhando o tal quadro que tinha como objetivo "salvar" o casamento de um casal que veio a público dizer que a relação havia esfriado, que o sexo tava desgastado, bla,bla,bla

e advinha?

A culpa era da mulher! Claro! a culpa era do desleixo dela: físico e comportamental.

Passam os anos e sempre carregamos esse estigma. Sinceramente, ser essa super-mulher que a modernidade nos impôs é algo sobrehumano. Temos que dar conta das tarefas domésticas, ser excelentes mães (pois os filhos não podem falha, caso isso ocorra a culpada é sempre a mãe), e ainda ser um sexsymbol dentro de casa, depois de descascar cebola, ralar cenoura e temperar feijão.

Daí, o programa adentra a casa da dona de casa em questão, filma a moça com a pior roupa, pega depoimentos ultrajantes do marido descontente, e ele obviamente coloca toda a culpa na esposa e revela intimidades dela e do casal... enfim, baixaria só.

A moça, para salvar o seu casamento e agradar o marido aceita a "transformação" (já tenho até medo dessa palavra), passa por profissionais especializados para mudar a sua imagem e comportamento.

Primeiro Passo:

Consultor de estilo - o sujeito vai ao quarto e abre o armário, e pede looks para que ela se vista a fim de testar as suas escolhas... até aí tudo bem... o problema é o discurso que vem junto com as roupas novas e as críticas as roupas velhas.
"ah vc tem que se mostrar pra ele"
"vc tem que chamar a atenção dele"
"vc tem que mandar a mensagem sensual e sexy para ele"

Putz, a tal transformação cria uma espécie de cortesã de luxo pro sujeito? É isso? Uma escravinha do sexo? Cadê o foco na mudança dela? na imagem dela indiferente pra quem seja???
Nãaaooooo, tudo voltado para o macho! Erghhhh!

Segundo passo:

Mudança do cabelo e maquiagem
- A dona de casa infeliz entra num salão e sai linda, o corte de cabelo cuidadosamente realizado para que ela se torne mais sexy, nuca a mostra, maquiagem carregada.

Terceiro passo:

Consultora de casamento
Uma consultora, e hoje em dia há consultoria pra tudo como eu dizia anteriormente, começa a perguntar como é o dia a dia dela. Resumo da história: a esposa deve esperar o marido chegar em casa, caso ela chegue em casa antes dele.

"ao ouvir o barulho da chave na porta, corra para recebêlo com carinho e sorriso" (isso parece até o poodle da minha tia, mas enfim... dica de profissional né)

"coloque a mesa, com uma toalha linda, com delicadeza, sirva o seu marido"

"se arrume para o seu marido, esteja muito linda, radiante"

"sorria para ele, o elogie, ria das graças que ele fizer"

A dona de casa triste ouve tudo atentamente e conta as suas intimidades, segundo ela, erros que cometia e colocava em risco sua relação.

Enquanto isso...

O maridão-fodão é levado a um desfile de lingerie e junto ao consultor de estilo escolhe 3 looks de lingerie para a esposa-desleixada.

Sem ele saber, os looks escolhidos são levados para a dona de casa, que fará uma sessão de fotos para dar de presente pra ele! Sim meus caros, a dona de casa vira uma modelete sexy, e faz mil poses numa cama de casal enfeitada com cetim brilhante.

Até que a transformação é realizada e voltam pro estúdio, o marido reencontra a esposa. Fica admirado com a beleza estonteante. Ela dá o book pra ele, e faz uma declaração.

Ela trajava um vestido vermelho, a lá Marilyn Monroe, maquiagem carregada e salto altíssimo.
Ele lá, calça jeans, barba mal feita, cabelo precisando de uma tesoura, armação dos óculos antiquada. Helloooooo!?

Até que os apresentadores pedem que a moça desfile, sim, meus caros, eles queriam exibir a transformação e tal como num concurso de poodles, ela anda pra lá e pra cá na frente dele, que nesse momento se encontra sentado em uma cadeira feito um sultão.

A apresentadora solta a pérola:

"não é machismo, é um ato de amor"


Sim, meus caros, é um ato de amor. Pena que seja sempre a mulher a culpada de tudo, desde os mais remotos tempos (das nossas mães, avós, bisavós, etc) ... e o marido, a vítima, tivesse a "desculpa" para validar sua infidelidade. Afinal de contas, ele tá sempre cansado, e duvido que tenha tempo e energia para envolver a mulher com romantismo, etc

E vc? tem amado o seu marido ou namorado da forma como ele espera?

Sinceramente, se ele fosse a público e me fizesse passar por isso tudo, eu ficaria bem gata sim, e terminando esse circo todo largava ele no ato!

A apresentadora termina o quadro dando endereço eletrônico para as esposas que "perderam o seu marido porque deixaram de se cuidar" mandarem a sua história para passar pela transformação.

Credo! QUE MEDO!

Um comentário:

Jaqueline disse...

Não sei onde vi, mas fizeram uma pesquisa e ficou constatado que a frequencia do casamento entre mulheres que tem um bom nível de estudo é bem baixa... E isso não é uma coincidência.

Belo blog, continue o trabalho o/